Seletor de Idioma

Configurações do site

Relatório de Sustentabilidade
PT
EN
Aa
Altere o tamanho da fonte
Lista de capítulos

Ambiental

10 minutos de leitura
Gestão de Recursos Hídricos, Efluentes e Resíduos

Utilizamos água diretamente nas nossas unidades de produção e processamento de óleo, gás e derivados; para geração de vapor; refrigeração; consumo humano; entre outros. Como consequência, praticamente todas as nossas atividades geram efluentes domésticos e industriais.

 

Nossas atividades também geram resíduos sólidos que podem se apresentar como misturas complexas de várias substâncias químicas e materiais, com risco potencial à saúde e meio ambiente, além da segurança das pessoas e das nossas instalações.

Gestão de recursos hídricos e efluentes

A nossa gestão de recursos hídricos tem como princípio básico a constante busca pela racionalização do uso da água. Nesse sentido, buscamos a adoção de tecnologias pouco intensivas no uso da água, a minimização do seu uso nas operações e processos, o reúso e a identificação de fontes alternativas de suprimento.

 

Com relação aos efluentes gerados, buscamos a minimização das substâncias poluentes descartadas, por meio da segregação, tratamento e destinação adequada das correntes.

 

Para a gestão dos recursos hídricos e efluentes, cujos resultados são acompanhados pela alta administração, desenvolvemos padrões de processos e normas técnicas específicas os quais estabelecem diretrizes e requisitos que devem ser observados e desdobrados por todas as nossas áreas de negócio e servem como referência para as nossas demais empresas.  Com relação ao lançamento de efluentes, esses são previamente tratados de forma a atender aos padrões de qualidade de lançamento estabelecidos na legislação ambiental.

 

Em 2021, não identificamos impactos quantitativos ou qualitativos significativos nos mananciais decorrentes dos nossos processos de captação direta de água e também não identificamos impactos quantitativos ou qualitativos significativos nos mananciais decorrentes do lançamento de nossos efluentes.

 

Em 2021, reafirmamos o nosso Compromisso de Sustentabilidade para a redução de 50% da nossa captação de água doce até 2030. Estas ações são focadas no reúso e complementadas por medidas de redução de perdas hídricas ou de adoção de fontes alternativas de água. A evolução de tais ações é acompanhada periodicamente pela nossa estrutura de Governança em SMS e pela Diretoria Executiva (DE).

 

Obtivemos, pelo terceiro ano consecutivo, em 2021, a nota máxima (100) no Dow Jones Sustainability Index (DJSI World) no tema Riscos Relacionados à Água e alcançamos a nota A- (Leadership) no Carbon Disclosure Project (CDP) Segurança Hídrica.

 

Uso de água doce e reúso        

Ao longo de 2021, captamos 150.749 megalitros de água doce para nossas atividades operacionais e administrativas, 8% abaixo da nossa meta (limite máximo) de 163.000 megalitros.

 

 

 

Gestão de água produzida

Gerenciamos os nossos descartes de água produzida offshore de acordo com a regulamentação brasileira que dispõe sobre o descarte contínuo de água de produção em plataformas marítimas, na qual são descritos os limites diário e mensal para descarte de Teor de Óleos e Graxas (TOG), que correspondem a 42 mg/L e 29 mg/L, respectivamente.

 

Tanto em ambientes onshore como em ambientes offshore, realizamos também a reinjeção de água produzida para a recuperação secundária de petróleo nos reservatórios.

 

Em 2021, nós descartamos cerca de 84.000 megalitros de água produzida no ambiente e reinjetamos cerca de 68.000 megalitros, para fins de recuperação secundária de petróleo.

Gestão de resíduos

Reconhecendo a importância do tema para nossa gestão interna e para as partes interessadas, reafirmamos publicamente os 10 Compromissos de Sustentabilidade, dentre os quais, o de “crescimento zero de resíduos de processo até 2025”.

 

Desde 2013, desenvolvemos iniciativas para minimização de geração de resíduos sólidos, alinhadas ao conceito de economia circular e geração de novos produtos. Estas práticas permitiram, nos últimos 10 anos, reduzir a geração de resíduos perigosos em mais da metade, de 261 mil toneladas em 2012 para 109 mil toneladas em 2021, minimizando seus eventuais impactos negativos ao meio ambiente e às pessoas.

 

Em 2021, a geração de resíduos sólidos perigosos e não perigosos, em nossos processos, foi de 109 mil e 169 mil toneladas, respectivamente, inferior ao resultado dos últimos quatro anos. A geração de resíduos não perigosos, por sua vez, foi ligeiramente maior que a registrada no ano de 2020 em acordo com variações nos nossos processos.

 

Resíduos perigosos e não perigosos gerados


 

 

Gerenciamento de impactos relacionados a resíduos

Conforme preconiza o Padrão Petrobras Gerir Resíduos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos, nós seguimos a hierarquia de gerenciamento de resíduos estabelecida na legislação vigente. Desde 2013, desenvolvemos iniciativas para minimização de geração de resíduos sólidos, alinhadas ao conceito de economia circular e geração de novos produtos.

 

As práticas de circularidade dos resíduos permitiram, nos últimos 10 anos, reduzir a geração de resíduos perigosos em mais da metade, de 261 mil toneladas em 2012 para 109 mil toneladas em 2021, minimizando seus eventuais impactos negativos ao meio ambiente e às pessoas.

 

Destinação de resíduos

 

 

Leia o capítulo na íntegra
Neste capítulo